Pronto Atendimento OrtopédicoDe segunda à sexta-feira (08h às 18h)(31) 3349-2600(31) 97186-7073

Lombalgia: conheça o tratamento para alívio da dor

março 30, 2021 por NOT Ortopedia0
Lombalgia-Blog-NOT-Ortopedia.jpg

Já sentiu ou vem sentindo dores nas costas, mais precisamente na região mais baixa da coluna, acima dos glúteos? O nome disso é lombalgia!

Horas na mesma posição em home office ou na empresa, com a postura incorreta, pode ser o motivo dos incômodos. Além disso, existem inúmeras outras condições e patologias que podem estar relacionadas à dor lombar.

Estima-se que 80% da população tenha, teve ou terá um dia, pelo menos um episódio de lombalgia intensa.

Neste post, vamos explicar o que é a lombalgia, quais são as suas causas, sintomas e como funciona o tratamento para alívio e prevenção das dores. Boa leitura!

O que é a lombalgia?

A dor lombar, também conhecida como lombalgia, é a queixa de dor localizada na parte inferior da coluna vertebral, próxima ao quadril, entre as cristas ilíacas e as últimas costelas.

A lombalgia não é definida como uma doença, mas sim um sintoma, podendo ser sinal de alerta de um problema maior. Depois da cefaleia, ela é a dor mais comum que acomete o ser humano.

Existem diversas condições ou doenças que podem causar a dor lombar, portanto o papel do médico ortopedista é tentar, através da realização de uma boa história clínica, exame físico e uma minuciosa avaliação dos exames subsidiários, diagnosticar a patologia que pode estar ocasionando o quadro de dor.

A lombalgia é classificada  em aguda ou crônica. Saiba mais:

– Aguda: dor intensa que surge de repente e dura um tempo relativamente curto. Geralmente, inicia-se após um esforço físico e desaparece quando a causa é tratada.

– Crônica: dor que pode ser contínua ou intermitente e variar com duração entre três a seis meses.

Quais são os principais sintomas?

A intensidade e o local das dores pode variar conforme o caso, além das costas, algumas pessoas sentem dores nas nádegas e nas coxas.

Alguns pacientes com episódios de dor lombar se recuperam rapidamente, no entanto a recorrência é comum e a dor pode se tornar persistente e incapacitante.

Os sintomas mais comuns, são:

  • Dor na lombar que se inicia subitamente;

  • Irradiação da dor para os glúteos e pernas;

  • Sensação de “pontadas” agudas dependendo do movimento;

  • Sensação de queimação;

  • Dor que se piora ao se movimentar;

  • Dificuldade de ficar em pé normalmente;

  • Dor que é aliviada com repouso e calor.

Há casos em que a pessoa sente apenas um desconforto, enquanto outras sofrem com incômodos severos e dificuldades de locomoção.

Independentemente da duração ou intensidade da dor, o ideal é procurar um médico ortopedista especialista em coluna para avaliar os sintomas e a gravidade do problema.

 O que pode causar a lombalgia?

As causas da lombalgia são inúmeras, porém as mais comuns são decorrentes do “mau uso” ou “uso excessivo” das estruturas da coluna vertebral, que acabam resultando em entorses e distensões.

Neste cenário, podemos destacar:

  • Esforços repetitivos;

  • Excesso de peso;

  • Pequenos traumas;

  • Condicionamento físico inadequado;

  • Erro postural;

  • Posição não ergonômica no trabalho.

Vale destacar que a má postura é um dos principais fatores de risco para o desencadeamento e até agravamento da dor, principalmente antes dos 40 anos.

Além disso, temos outro fator muito importante: o envelhecimento. Com o passar do tempo, as estruturas da coluna vertebral se desgastam naturalmente, podendo levar à degeneração dos discos intervertebrais e articulações.

A dor lombar também pode surgir a partir de doenças reumatológicas e inflamações e/ou infecções como hérnias de disco, artrose, fibromialgia, pedra nos rins, entre outros.

Tratamento da dor lombar

O tratamento geralmente é conservador, ou seja, não cirúrgico. Apenas 1 a 2 % dos pacientes necessitam de cirurgia. O objetivo principal é o alívio das dores, melhora da habilidade funcional e a prevenção da recorrência e cronicidade dos desconfortos na lombar.

Inicialmente, podem ser usados medicamentos incluindo analgésicos, relaxantes musculares, anti-inflamatórios, entre outros, após, é claro, da avaliação das necessidades do caso.

O repouso é recomendado na fase aguda, mas deve ser feito apenas por um curto período de tempo, uma vez que o excesso pode retardar a recuperação e favorecer a cronificação do processo, além de facilitar a perda de força muscular.

Na fase crônica da condição, o ortopedista trabalha com uma variedade de intervenções terapêuticas que podem ser associadas com outras especialidades, como fisioterapia, RPG e pilates.

A reabilitação com exercícios de alongamento e fortalecimento muscular, além da reeducação postural, são etapas fundamentais para garantir bons resultados.

Os coletes e cintas apenas são usados na crise aguda ou quando há instabilidade da coluna.

Está com dor na lombar e precisa de ajuda? Conte com a equipe de ortopedia do NOT.

Os nossos especialistas possuem grande experiência em diagnosticar e tratar quadros relacionados à coluna.

NOT Ortopedia: há mais de 40 anos transformando vidas!

Entre em contato conosco clicando aqui e agende uma consulta. Se preferir, acione atendimento pelo Whatsapp: (31) 97186 7073 ou baixe o nosso aplicativo “NOT Ortopedia” para marcar.



Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Há mais de 40 anos prestando serviços de Ortopedia e Traumatologia à população de Belo Horizonte.

Responsável técnico: Dr. Túlio Taft Bovaretto CRM/MG 25.680

Conheça nossa Política de Privacidade

Cadastre-se e receba nossa newsletter


Contatos e Endereço

Rua Aimorés, 2.125, Bairro Lourdes
Belo Horizonte/MG

Telefone: (31) 3349-2600

WhatsApp: (31) 97186-7073

As informações em nosso site tem caráter meramente informativo e não substituem as orientações do seu médico.

Todos os Direitos reservados • Desenvolvido pela