Pronto Atendimento OrtopédicoDe segunda à sexta-feira (08h às 18h)(31) 3349-2600(31) 97186-7073

Síndrome do túnel do carpo: o que é e como tratar

fevereiro 25, 2021 por NOT Ortopedia0
Sindrome-do-tunel-do-carpo-o-que-e-e-como-tratar-NOT-Ortopedia-blog-post.jpg

Formigamento, dor e dormência na mão. Esse conjunto de sintomas pode estar relacionado à síndrome do túnel do carpo. Trata-se de uma neuropatia, ou seja, uma doença que atinge os nervos, neste caso pela compressão do nervo mediano, no túnel do carpo. É causada, na maioria das vezes, por um problema um pouco mais conhecido: as lesões por esforço repetitivo (LER).

Se você tem suspeitas em relação à síndrome do túnel do carpo, ou conhece alguém nessa condição, precisa seguir com a leitura. A seguir, explicamos o que é a doença, suas causas, principais sintomas, prevenção e tratamento. Confira!

Síndrome do túnel do carpo: o que é

A síndrome do túnel do carpo é uma doença caracterizada pela pressão no nervo que perpassa o punho. O problema pode trazer uma série de sensações incômodas, como dor e o formigamento na região.

O canal do carpo é formado por pequenos ossos situados no punho. Por meio desse túnel passam, por exemplo, o nervo mediano e os tendões flexores.

Sempre que a pressão aumenta no canal do carpo, o nervo mediano é afetado e o paciente começa a sofrer com as dificuldades trazidas pela síndrome do túnel do carpo.

O que causa?

Os tendões flexores, que trafegam dentro do túnel do carpo (punho), são revestidos por uma membrana que tem a função de nutri-los e permitir o perfeito deslizamento. 

O problema ocorre quando essa membrana – também conhecida como tecido sinovial – sofre uma inflamação, o que pode ocorrer em função de diversas doenças, como a artrite reumatóide.

Outras condições também podem levar à síndrome do túnel do carpo. Veja a lista:

  • Gota;
  • Diabetes;
  • Gravidez;
  • Abscessos;
  • Amiloidose;
  • Mieloma múltiplo;
  • Insuficiência renal;
  • Alterações da tireóide;
  • Alterações hormonais da menopausa;
  • Alguns tipos de tumores, como lipomas e cistos.

Em alguns casos, as mudanças anatômicas decorrentes de fraturas também podem ser causa de síndrome do túnel do carpo. 

As lesões por esforço repetitivo também estão ligadas à síndrome do túnel do carpo.

Como é feito o diagnóstico?

O histórico clínico do paciente, exames físicos e de imagem, a exemplo do ultrassom, são usados para trazer o diagnóstico da síndrome do túnel do carpo.

Já ouviu falar em um exame chamado eletroneuromiografia? Este exame, assim como a ultrassonografia e a radiografia, é usado quando as alterações ósseas começam a comprimir o nervo mediano.

A eletroneuromiografia também é importante para mostrar a intensidade em que a doença está prejudicando o paciente.

Quais são os sintomas?

Os pacientes com síndrome do túnel do carpo costumam reclamar de três problemas mais comuns: dores no punho, dormência e formigamento na região. Fadiga muscular é outro sintoma.

Quando o quadro clínico é mais acentuado, a pessoa pode sofrer com alterações na sensibilidade e mobilidade. Mas vale ressaltar que os problemas se limitam a região do nervo mediano, ou seja, prejudicando as seguintes áreas: 

  • Polegar;
  • Indicador;
  • Dedo médio;
  • Metade radial do dedo anelar.

Em alguns pacientes, é comum que ocorra uma queda na sensibilidade da mão no período da noite. Essa dor e desconforto podem chegar até o ombro e persistir ou não. Quando a pessoa movimenta a mão, ou precisa fazer uso excessivo dela, o incômodo aparece.

Como é a prevenção e o tratamento?

A prevenção está na atenção à ergonomia durante o trabalho e em todas as tarefas cotidianas que dependem das mãos.

O tratamento para a síndrome do túnel do carpo pode ser mais tradicional: sem cirurgia no início e com intervenção medicamentosa ou fisioterápica.

Nos casos mais acentuados, entretanto, pode ser necessária a intervenção cirúrgica. O procedimento ideal sempre vai depender da identificação precisa. 

Quando decorre de uma doença sistêmica, o tratamento para síndrome do túnel do carpo é o mais básico e a regressão do problema não será muito veloz.

Quando a síndrome tem origem na atividade profissional da pessoa, cabe ressaltar que, dificilmente, ela terá alívio sem se desligar da função.

Dicas do NOT Ortopedia

  • Evite aquelas atividades que exigem movimentos de flexo-extensão do punho (braço ereto, punho para cima);
  • Procure se sentar da forma correta, apoiando braços e punhos, quando usar notebook e computador, principalmente durante muitas horas;
  • Alterações da tireoide e doenças como diabetes podem acarretar em neuropatias. Procure o médico quando sentir formigamento, dor, ou dormência nas mãos;
  • Mulheres no climatério – antes da menopausa – estão mais sujeitas à síndrome. Portanto, cuidado redobrado nessa fase.

Gostou das dicas? A síndrome do túnel do carpo costuma trazer bastante dificuldade para o paciente, com riscos à mobilidade do membro. Se você gosta do seu corpo, vai preferir protegê-lo.

A NOT Ortopedia tem especialistas que podem ajudar no diagnóstico e tratamento dessa condição. Marque uma consulta no agendamento online. Se preferir, acione atendimento pelo Whatsapp: (31) 97186 7073 ou baixe o nosso aplicativo “NOT Ortopedia” para marcar.

NOT Ortopedia: há mais de 40 anos transformando vidas!



Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Há mais de 40 anos prestando serviços de Ortopedia e Traumatologia à população de Belo Horizonte.

Responsável técnico: Dr. Túlio Taft Bovaretto CRM/MG 25.680

Conheça nossa Política de Privacidade

Cadastre-se e receba nossa newsletter


Contatos e Endereço

Rua Aimorés, 2.125, Bairro Lourdes
Belo Horizonte/MG

Telefone: (31) 3349-2600

WhatsApp: (31) 97186-7073

As informações em nosso site tem caráter meramente informativo e não substituem as orientações do seu médico.

Todos os Direitos reservados • Desenvolvido pela