Pronto Atendimento OrtopédicoDe segunda à sexta-feira (08h às 18h)(31) 3349-2600(31) 97186-7073

Tendinite: entenda mais sobre a doença e o tratamento

fevereiro 22, 2021 por NOT Ortopedia0
Tendinite-entenda-mais-sobre-a-doenca-e-o-tratamento-NOT-Ortopedia.jpg

A tendinite é uma condição caracterizada pelas dores, vermelhidão e dificuldade em movimentar a região atingida, sendo uma das principais causas de afastamento do trabalho.

Se você tem suspeitas em relação à tendinite, ou conhece alguém nessa condição, precisa continuar com a leitura. 

A seguir, explicamos o que é a doença, suas causas, principais sintomas, prevenção e tratamento. Vamos lá?

O que é tendinite?

Os tendões são fibras resistentes agrupadas responsáveis por fazer a fixação entre músculos e ossos. Eles têm a função de transmitir a força de contração muscular necessária para mover um osso.

A tendinite é a inflamação, lesão ou irritação de um tendão e que ocorre em pontos específicos do corpo. Qualquer tendão pode ser afetado, mas a condição é mais frequente nas regiões dos ombros, cotovelos, punhos, dedos, quadris, joelhos, tornozelos e pé.

Dependendo do local de incidência, a tendinite pode ser dividida em diferentes subtipos, eles são:

  • Entesite – tendinite de inserção;
  • Tenossinovite – inflamação da bainha sinovial tendínea;
  • Peritendinite – inflamação da junção músculo-tendínea;
  • Tendinite Ossificante – cronificação da inflamação com depósito de cristal de hidroxiapatita.

As tendinites comumente são temporárias, mas podem se tornar crônicas e, diferentemente da artrite, não causa nenhum tipo de deformidade no paciente.

O que causa a tendinite?

A causa mais frequente de tendinite é o trauma local ou “overuse” (uso excessivo), que podem ocorrer devido a um acidente único e violento com lesão imediata ou decorrente de esforços excessivos e repetitivos, resultante de vícios posturais ou ocupacionais, por exemplo, principalmente se o paciente já apresenta um mau condicionamento físico. 

Outro fator é o envelhecimento que provoca alterações degenerativas e torna a circulação sanguínea deficiente na região dos tendões. Infecções também podem desencadear o problema.

Além disso, pessoas com doenças autoimunes têm maior risco de desenvolver a tendinite pois o organismo pode passar a identificar os tendões como inimigos. 

Quais são os sintomas?

Os sintomas da tendinite variam conforme o quadro e a região do corpo acometida, mas a maioria dos casos apresentam vermelhidão e sensação de calor, dor ao movimentar a região afetada e redução da força.

Por exemplo, quando o joelho é acometido o paciente pode sentir dores que resultam na limitação das atividades físicas comuns, como levantar e andar normalmente.

Como é o tratamento ideal?

O principal objetivo do tratamento inicialmente é aliviar e, se possível, inibir as dores do paciente. O primeiro passo é entender a causa real do quadro para que mudanças práticas sejam feitas, como o repouso articular, ou seja, o afastamento do fator que está causando o problema e de atividades que possam levar ao agravamento da lesão.

Na maioria dos casos, o tratamento é conservador, isto é, sem a necessidade de cirurgia. Alongamentos e cuidados com a postura são fundamentais para que os resultados apareçam. O uso de talas na área afetada para imobilização, calor úmido e outras modalidades fisioterápicas auxiliam na diminuição da dor aguda. 

O tratamento também pode incluir medicamentos como antiinflamatórios não hormonais, analgésicos simples ou opióides, conforme orientação médica. Em casos mais graves, pode ser recomendado o uso de corticosteróides ou até mesmo infiltração intra-articular em quadros de difícil resposta à medicação oral. Em quadros de infecção, o uso de antibióticos é necessário.

Outro ponto muito importante é a reabilitação física, que não apenas alivia a dor, mas também é essencial para a recuperação dos movimentos e prevenção de recidivas. Nesta etapa são feitos exercícios específicos e orientados por profissionais capacitados.

Após controlada a dor aguda, inicia-se a fase de correção dos fatores causais. A melhora da ergonomia, da qualidade muscular e autoestima são indispensáveis para evitar novas lesões e recorrências antigas. É importante ressaltar que qualquer intervenção, medicamentosa ou não, deve ser recomendada por um especialista.

Dicas do NOT Ortopedia

  • Não fique muito tempo na mesma posição;
  • Faça alongamentos durante o dia;
  • Levante-se frequentemente para descansar a coluna e movimentar as pernas;
  • Prefira cadeiras que possuam encosto com apoio correto para o tronco e braços;
  • Não apoie o telefone nos ombros;
  • Sente com os pés apoiados no chão e o quadril bem apoiado na cadeira;
  • Faça exercícios físicos regularmente. Para começar, caminhadas de 30 minutos são uma boa opção.

Gostou das dicas? A tendinite costuma trazer bastante dificuldade para o paciente, com riscos à mobilidade da área afetada. Se você gosta do seu corpo, vai preferir protegê-lo.

A NOT Ortopedia tem especialistas que podem ajudar no diagnóstico e tratamento dessa condição. Marque uma consulta no agendamento online. Se preferir, acione atendimento pelo Whatsapp: (31) 97186 7073 ou baixe o nosso aplicativo “NOT Ortopedia” para marcar.

NOT Ortopedia: há mais de 40 anos transformando vidas!



Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Há mais de 40 anos prestando serviços de Ortopedia e Traumatologia à população de Belo Horizonte.

Responsável técnico: Dr. Túlio Taft Bovaretto CRM/MG 25.680

Conheça nossa Política de Privacidade

Cadastre-se e receba nossa newsletter


Contatos e Endereço

Rua Aimorés, 2.125, Bairro Lourdes
Belo Horizonte/MG

Telefone: (31) 3349-2600

WhatsApp: (31) 97186-7073

As informações em nosso site tem caráter meramente informativo e não substituem as orientações do seu médico.

Todos os Direitos reservados • Desenvolvido pela